sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Primavera

O inverno levou consigo o nosso tempo, aquele nosso tempo pra eliminar os contratempos onde você aproveitou para tirar um peso das costas. Sua postura melhorou bastante e mesmo isso me custando algumas marcas, eu estou aliviada também e agora que veio a primavera eu me curo e elimino o conta-tempo de pulso pra colocar as reticências no lugar.

Ela chegou meu amor, a nossa primeira primavera chegou, e trouxe água e afiadas flores de gelo caindo do céu. Tanta chuva das rezas dos crentes e elas caem sobre mim agora nessas ruas desertas como um milagre, homeopatia em conta-gotas pra curar as feridas recém abertas nesse meu coração que hoje bate rápido demais. Logo passa... Vai passar que essas gotas são mesmo uma delícia quando a gente pode ouvir junto com elas dois risos soltos batendo na janela como uma canção de dormir.

“Como nós sairemos para varrer a calçada depois disso?” você dizia em tom zombeteiro enquanto eu fazia um desenho qualquer de uma carta de copas qualquer. E nós rimos. Eram esses os risos soltos que fazem a minha alma inquieta dormir em paz. A nossa felicidade é a minha paz e se a gente continuar querendo, temos uma reticência inteira pela frente.

Na próxima semana algo me diz que vai fazer sol e nós podemos ver ele se pôr enquanto imaginamos o que será de nós e elaboramos juntos respostas aos nossos porquês.


5 comentários:

FatoSempalavras. disse...

muito lindo.

me fez lembrar tanto:

''primavera soprando pr'um caminho mais feliz. Mais feliz.''

Lilly M. disse...

Eii, vim aqui pra dizer que seu Blog tá cada vez 'mais melhor'.
E te contar uma novidade: tem um Selinho no meu Blog pra você.
Vai lá dá uma olhada.
Beijo :*

Sil.. disse...

E que haja, sempre primaveras!

Muito bonito, Bahh!

Um abração!

Nanda disse...

Lindo, lindo e lindo! Ah e lindo!

Essa frase:
“Como nós sairemos para varrer a calçada depois disso?” você dizia em tom zombeteiro enquanto eu fazia um desenho qualquer de uma carta de copas qualquer.
Entra pra aquelas que eu leio e penso: Pô eu queria ter escrito isso!

beijos!

Poetas Insanos disse...

Você escreveu em tom poético ''Estou em paz com meu amor e comigo mesma''.
Me agrada ler textos em que sinto paz na alma de quem os oferece para os leitores, parabéns e felicidades.
Um abraço.